Cronologia da Poetisa

- Le Savoldi -

1985 –  Nasce Andressa Mello Savoldi, em Palmeira das Missões/RS, no dia 19 de Junho, depois do pôr-do-sol, às 18h, constando, no entanto, em seu registro, como sendo no dia 20, às 6h da manhã.  É a filha do meio, de uma linhagem de 3 irmãos, de Milton Luiz Ávila Savoldi e Lair Eula Mello Savoldi.

 

1989 –  Morre sua mãe, Lair Eula, no dia 13 de Dezembro, depois de ficar 2 dias em coma devido um aneurisma cerebral. Fato absolutamente inesperado para a família que estava de mudança para Mato-Grosso. A morte da mãe irá abalar tanto a poeta, que a tornará uma criança triste, com picos de infelicidade. Algumas de suas obras (e sua vida) foram muito influenciadas por esse acontecimento.

 

1990 –  Andressa, juntamente com sua irmã Alzirangela, muda-se para o Rio de Janeiro morar com a tia Nina Aurora Fortes Mello, que posteriormente se torna sua madrasta.

 

1991 –  Seu pai, Milton Savoldi, juntamente com o filho mais velho Angelo Alencar, muda-se para o Rio em vista de seu casamento com Nina Aurora, que assume legalmente a maternidade dos seus 3 filhos.

 

1992 –  Andressa entra para a 1ª série do Ensino Fundamental.

 

1994 – Transfere-se de escola, devido localidade de sua nova moradia. No dia 7 de Março, nasce o primeiro filho da segunda união de seu pai, Alexandre M. Savoldi.

 

1995 –  Aos 12 anos, Andressa começa os seus primeiros escritos em Diários.

 

1996 –  No dia 27 de Maio, nasce o caçula que, sendo o último de uma linhagem de 5 irmãos, recebe o mesmo nome do pai, Milton Luiz.

 

1999 – Aos 13 anos apresenta, através de um evento, sua primeira instabilidade emocional. Andressa termina a 8ª série do Ginásio e muda-se para um Colégio Interno no interior de São Paulo, onde fará o 1º e 2º ano do Ensino Médio.

 

2000 – Aos 14 anos, obtém sua primeira publicação na revista AABB-Rio, edição de Fevereiro com o poema “Numa Estrada”, que hoje (11 anos mais tarde) compõe a obra “As flores do Bem”.

 

2001 –  No final do ano, Andressa volta para o Rio, por problemas de saúde (e também emocionais), e se matrícula na mesma escola em que terminou o Fundamental e fez o Ginásio, para fazer, agora, o último ano do Ensino Médio.

 

2002 – Por motivos pessoais, destrói todos os Diários escritos até 2001. Em Julho, passa por uma delicada cirurgia, uma Esplenectomia, obtendo uma boa recuperação. Recebe durante todo o ano cartas sociais anônimas sob pseudônimo de J.C., fato que irá influenciá-la posteriormente, pois tiveram vital importância na recuperação da autora, que se encontrava também emocionalmente abalada. Faz um ano de terapia com a psicóloga escolar. Em Dezembro, forma-se no Ensino Médio sendo, juntamente com uma amiga, escolhida como oradora da turma. Escreve rascunhos da obra “O Senhor dos senhores”.

 

2003 –  Aos 17 anos, entra para o curso de Direito na Universidade Veiga de Almeida. Escreve o artigo “Entre a Eutanásia e a Distanásia: um ser humano”. É a partir desse ano que a autora começa a se intitular “aprendiz de escritora”, depois de participar do Concurso de Redação “Escrevendo a Paz”, organizado pela Folha Dirigida e a UNESCO, e ficar entre os 100 finalistas que compuseram o livro trilíngue “Escrevendo a Paz” cujo lançamento foi em 2004, na Academia Brasileira de Letras, tendo sido 12.800 universitários participantes. Entra para o Coral Jovem do Rio já no início do ano, e vive um primeiro grande amor que servirá de inspiração para suas primeiras obras. Sofre instabilidade emocional.

 

2004 –  Sem o consentimento dos pais, que já sabia que não concordariam, Andressa se transfere para o curso de Letras, abandonando temporariamente o Direito. A partir desse ano, começa a participar esporadicamente de Concursos Literários e se assume como escritora. Escreve “Ensaio sobre o amor”, que posteriormente vira o conto “Rosa Seca” do livro “Amor e inocência”. Comete seu 2º evento de instabilidade emocional.

 

2005 –  Toma posse como Titular do Clube dos Escritores Piracicaba. Integra a antologia “Vozes Escritas”, do Clube Amigo das Letras, com a obra “Poema de um Quadro”. Integra a antologia “Amor sem Fronteiras”, da Litteris Editora, com a obra “Apenas Nós”. Integra a antologia “Viver é melhor que sonhar”, da mesma, com a obra “Apenas Faíscas”. Comete seu 3º evento de instabilidade emocional.

2006 – Forma-se em Letras: Português/Literaturas. Inscreve-se para o mestrado em Teoria e História Literária da UNICAMP e passa para a segunda fase, porém, por seus pais a acharem muito nova para morar sozinha, proíbem-na de ir a Campinas realizar a prova e entrevista. Andressa fica mal por isso e deixa de concorrer pelos próximos seguintes anos. Recebe o Troféu Coruja, pelo 1º lugar na Categoria Moderna do III Concurso de Poesias do Litoral Norte, com a obra “Cinzas de Poemas”. Integra a antologia “Além das Letras”, do Clube Amigo das Letras, com a obra “Saudade é Para Sempre”.  Integra a antologia “Amar é Tão Bom”, da Litteris Editora, com a obra “Sofia do Amor” e, ainda, a antologia “E Por Falar Em Amor III” com a obra “Resilhência”. Integra o “Caderno do Clube dos Escritores”, volume 7, com as obras “Poema sem fim” e “Dito de adeus”. Entra para o Programa de Iniciação Cientifica da Veiga de Almeida, trabalhando, juntamente com outras duas profissionais, a poesia na Educação. Faz o módulo TV na Academia Nacional de Atores. Idealiza a série “As cortesãs”, mas deixa o projeto parado nos anos seguintes. Faz uma Oficina de Interpretação (curso de férias) na UNESA-RJ. Comete seu 4º evento de instabilidade emocional.

2007 –  Começa a trabalhar com “Amigos da Bíblia Editora”. Inicia o curso de Cinema na UNESA-RJ. Lança sua primeira obra poética solo, Apenas Isso e Algo Mais, pela Litteris Editora, no auditório da Veiga de Almeida, contando com o brilhante discurso da Prof.ª Dr.ª Marilene Cambeiro e a música do Coral Jovem do Rio, com apresentação especial de saxofone pelo seu irmão Alexandre. Adota “Le” como parte do nome artístico em homenagem a sua mãe Lair Eula. Toma posse como integrante do Conselho Acadêmico do Clube dos Escritores Piracicaba, depois de ter sido convidada à Decano. Entra para a Associação Profissional dos Poetas do Rio de Janeiro – APPERJ. Começa sua especialização em Língua Portuguesa. Integra a antologia “Meu Amor É Você”, da Litteris, com a obra “Retrato” e, ainda, a antologia “Para Não Dizer Que Não Falei De...” com a obra “Amor”. Escreve a peça infantil “O incrível mundo da alegria”, com a colaboração de um amigo, para o Coral Infantil da Rocinha (com apresentação prevista para final de 2008). Termina o Programa de Iniciação Cientifica, passa a pesquisadora pelo CIEN, mas logo larga o grupo de pesquisa, assim como a especialização e o Coral Jovem do Rio, em função da mudança de Estado. Tranca o curso de Cinema. Muda-se para Curitiba morar com uma tia materna, fica apenas 2 meses tratando uma cervicodorsalgia e volta para o Rio, em Janeiro de 2008. Inicia a novela “Segredos do não dito” juntamente com a obra infanto-juvenil “O Segredo da Páscoa”.

 

2008 –  Matricula-se no curso de Direito da UNESA-RJ, no entanto abandona antes de terminar o semestre em função da escrita. Comete seu 5º evento de instabilidade emocional. Termina a obra “O Segredo da Páscoa”. Volta para o núcleo de pesquisa e para o Coral Jovem do Rio. Faz um curso de extensão sobre “Literatura, Cinema e Cultura” na Veiga de Almeida, sob coordenação da Prof.ª Dr.ª Marilene Cambeiro. Integra a antologia “Com a palavra os professores do Brasil”, da Litteris Editora, com a obra “Milhões de nada”. Integra a Revista Literária Plural nº3 (Oficina Editores). Lança sua primeira obra infantil, Momento da Boa História Vol.1, pela ‘Amigos da Bíblia Editora’. Tem seu primeiro roteiro-cinematográfico “Infinito Céu” aprovado em 3º lugar no concurso de curtas do roteirista.com, realizado por Hugo Moss. Entra para a União Brasileira de Escritores - UBE. Escreve a obra “Cinco anos” (onde trata temas de primeiro amor, perda, suicídio, bulimia, escolhas), e, no dia 8 de junho, queima os diários restantes. Termina “Quando Clarice sorriu”. Integra o livro “Canta Brasil”, da Litteris Editora, com a letra de música “Sozinha”, selecionada entre 1.528 letras cujos jurados foram grandes compositores e cantores da nossa MPB, como Paulo Sergio Valle, Ellen de Lima e Rosa Marya Colin. Integra as antologias da CBJE: "Sensualidade em Verso e Prosa", "Contos Fantásticos" e "Poetas Brasileiros Contemporâneos" com as obras "A última noite no palácio do Rei" (conto), "O incrível mundo dos Borbis" (conto) e "Por favor, me toque" (poesia). Recebe, pelo departamento de Honrarias e Méritos do Clube dos Escritores Piracicaba, o Título de Magna Persona. Trabalha na novela “Segredos do não dito”. Escreve os contos que integrarão o livro “Amor e inocência”.

 

2009 – Matricula-se na Veiga de Almeida-RJ no MBA em Administração de Marketing e Comunicação Empresarial. Volta a cursar a especialização em Língua Portuguesa, da qual termina em Dezembro sem entregar a monografia. Faz um curso de Revisão e Copidesque na Estação das Letras. Trabalha 2 meses como Revisora de Texto na agência Copacabanabrasil, e sai por decidir que era mais importante focar nos estudos. Idealiza a Revista Savoldi, online. Participa do Congresso Brasileiro de Escritores de Língua Portuguesa organizado pela UBE-RJ no auditório da Faculdade CCAA. Recupera-se da depressão com muito custo, por intermédio de força divina.

 

2010 – Lança a www.revistasavoldi.com.br, e a mantém por um ano com a ajuda da colunista, convidada a ser também editora, Mallu; site desenvolvido por C2C Design e Valbert Leal. Trabalha um mês como contato publicitário da EBGE, Editora Brasileira de Guias Especiais, e sai devido a dores ocasionadas por um cisto no ovário. Em maio, termina o MBA em Administração de Marketing e Comunicação Empresarial. Faz um curso de “Violência na criança e no adolescente sob a perspectiva do IFF”. Decide ir definitivamente embora do Rio de Janeiro, devido a perigosos relacionamentos amorosos. Esse foi o pior ano vivido pela autora, por ter sofrido agressões gravíssimas (emocional e fisicamente), deixando-a num estado de passividade mortal. Muda-se para Engenheiro Coelho a fim de recomeçar outra vez sua vida. Vive a princípio no UNASP-EC como aluna interna. Por ocasião dessa viagem, perde o prazo de envio do Projeto de Mestrado da UNICAMP para Teoria e História Literária, tendo assim sua inscrição rejeitada. Supera o primeiro grande amor, que inspirou o livro "Cinco anos", deixando para trás tudo. Começa a pós-graduação em Psicopedagogia. Lidera um pequeno grupo chamado “Sol da Justiça” todos os sábados tendo o tema de estudo as “95 teses de justificação pela fé” de Morris Vendel; o PG dura o segundo semestre todo. Começa a namorar o melhor amigo de infância, Samuel Antunes, que foi o homem mais marcante na vida da autora. Decide se rebatizar. Realiza alguns projetos para a Pastoral, como a organização da “Semana das Cinco Linguagens do Amor”, etc., e ajuda como 2ª Líder Espiritual em atividades do G-148 nesse mesmo período. Começa o romance “Escolha-me”, após o término do namoro e dedica ao melhor amigo. Passa um período bem abalada em detrimento e rompe a amizade de 10 anos. Publica em blog seu 4º livro de poesias “Amor, substantivo comum”, o qual resolve não editar. Reescreve o livro “Quando Clarice Sorriu”, última versão. Desiste do rebatismo.

2011 – Em Janeiro conhece William Henrique de Melo, começa a namorá-lo dia 2 de fevereiro e dia 18 de março casa-se no civil. Passa a ter o nome Andressa Savoldi de Melo. Torna-se, outra vez, emocionalmente instável. Dia 30 de março sai do internato, depois de terminar a pós-graduação em Psicopedagogia (que fez de forma intensiva 8 meses seguidos, tendo aula no mês de Janeiro de segunda a sexta no período da manhã e da tarde), e vai morar na casa provisória sedia por seu pai. Teve seu casamento religioso cancelado. A data 21 de abril, dia em que sua mãe falecida se casara, tinha valor emocional para Le Savoldi, que acabou entrando em depressão pelo ocorrido. Um pouco antes do seu aniversário (no mês de junho), por motivos somatórios comete seu 7º evento de instabilidade emocional. Convida no mês de maio 2 amigas (e posteriormente seu irmão caçula) para escrever junto o livro “As Damas” (antiga série As cortesãs), que é composto por 4 partes, mas a obra fica inacabada. Escolhe colportar nas férias de Julho em São José dos Campos com o marido, porém, descobre que não tem talento para vendas. Volta para casa na última semana a fim de concorrer outra vez ao mestrado em Teoria e História Literária, agora com um novo projeto - “Primaveras: a popular poesia de um poeta menor”, que envia no último dia de prazo. Afasta-se da Igreja e de todo ministério que a envolve, dedicando-se exclusivamente ao marido, aos amigos íntimos e à escrita. Resolve engravidar do primeiro filho. Em agosto, decide voltar a fazer o curso de Direito e é bem recebida pela coordenação de Direito do UNASP-EC, mas abandona o curso por complicações na gestação. Obtém o diploma de Psicopedagoga depois de entregar o artigo “Intervenção da Poesia na Educação: Uma Visão Psicopedagógica”. Faz uma segunda leitura da obra “Cinco anos” e modifica o título para “Frágil amor”. Termina o romance “Escolha-me” e queima o original feito à mão. Revisa “Quando Clarice Sorriu”. Reescreve “O Segredo da Páscoa” e faz parceria com a Editora MM Guedes. Inscreve-se no Congresso Brasileiro de Escritores 2011 – UBE. Lança seu 5º livro de poesia, As Flores do Bem. Dia 5 de agosto, nasce Arthur Lima, primeiro filho de seu irmão Angelo Alencar e seu primeiro sobrinho. "Para" de escrever livros.

 

2012 - Começa a escrever o blog  "Diário de um bebê" para seu filho, Miguel Henrique de Melo Savoldi, que nasce em 24 de Abril às 19h29 (terça-feira). É o melhor momento da vida da autora, pois o filho era o sonho da sua vida. No primeiro sábado depois que seu filho nasceu foi à igreja para agradecer a Deus e, este evento, marcou sua volta à Igreja Adventista do Sétimo Dia. Dedica-se exclusivamente para educação do filho. É aprovada no concurso para professores de Língua Portuguesa de Mogi Mirim com nota 8,2.

 

2013 – Dia 5 de agosto nasce Isabella Lima, segundo fruto do seu irmão Angelo Alencar com Camilla Lima. Muda-se para Maringá em 15 de dezembro, depois da formatura de seu marido em Sistemas para Internet, e inicia uma nova vida tentando superar o passado, esquecer o melhor amigo e salvar o casamento. Passa a viver com os sogros. É convocada a tomar posse como professora da prefeitura de Mogi Mirim, mas desiste em função da mudança.

 

2014 – Recusa um chamado para o Internato Adventista de Rondônia juntamento com o marido. Começa a trabalhar como Redatora da agência Stuff Design, em Maringá-PR, mas não permanece em vista do filho doente, que interna pela primeira vez por causa de pneumonia. É aprovada no concurso da Prefeitura de Maringá. É selecionada na matéria de mestrado em Letras da UEM, "Educação Literária e Letramento". Completa 3 anos de casada e, esse ano, era para ser um ano especial de superação, no entanto, a autora, triste com os maus tratos do marido e por nada mudar, pede divórcio e volta (com o filho) para o Rio de Janeiro, no dia 12 de Novembro, passando a morar com os pais.

2015 – Em Janeiro o marido vem morar no Rio numa tentativa de reatar o casamento, mas o aparecimento do ex-melhor amigo e ex-grande amor da autora no primeiro sábado do ano atrapalha tudo e a autora fica confusa, então, William desiste e volta para Maringá. Em março entram oficialmente em divórcio. É convocada para tomar posse na Prefeitura de Maringá, mas não vai em detrimento da mudança para o Rio. Passa para o curso Direito da UEMS, mas opta por cursar Pedagogia no Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro - ISERJ, também aprovada pela nota do ENEM. Estuda à noite e cuida do filho durante o dia. Começa um relacionamento com um homem 20 anos mais velho, na tentativa de recomeçar a vida e restaurar os laços familiares perdidos com a separação, mas sofre uma desilusão amorosa muito grande. E, dado a uma somatória de fatores negativos como o divórcio, o término do novo relacionamento e o mau relacionamento com a madrasta, dia 20 de maio ocorre o 8º e pior evento de instabilidade emocional, que quase a leva a morte. É diagnosticada borderline pela irmã Alzirangela. Não é internada e se dedica com afinco à faculdade e ao filho. Luta para se recuperar e voltar a ter sentido de vida. Escreve o livro de poesias "Num Céu todo azul", dedicado ao seu ex-melhor amigo "Sami" e compõe para ele a música "Recomeçar", que acabou nunca sendo gravada. Finalmente desiste desse amor, após mais uma recusa e humilhação, e decide seguir e esquecer.

 

2016 – Seu filho começa a estudar no CAT, mas sofre bullying, então ela o retira da escola na tentativa de recuperá-lo em casa. Miguel começa a fazer acompanhamento psicológico na UVA, assim como Andressa. Consegue isenções em disciplinas. "Foge" um final de semana para casa da melhor amiga Suellen Rios, em Curitiba-PR, e daí nasce uma grande e verdadeira amizade que as torna irmãs. A autora passa a escrever cartas constantes de "missão" para sua “mana”. Escreve o conto "O menino que amava o vento" e o livro de poesia "Enquanto houver vento", dedicado ao irmão de consideração Serginho Rios. Sua irmã Alzirangela se forma em Medicina.

 

2017 – Fica noiva de um dos melhores amigos do UNASP-EC, Philipe Morais, mas entra em depressão logo no início do relacionamento. Seu irmão forma-se na CAL. Em maio, consegue uma vaga na escola Municipal para seu filho, então com 5 anos, que não tinha sido contemplado em sorteio. Seus irmãos caçulas lançam o CD “Inconstante”. O estado da autora se agrava com o tempo em detrimento do conflituoso relacionamento com Philipe e piora após o rompimento de seu noivado final de julho culminando numa internação psiquiátrica em meados de Setembro. Em 1º de julho, havia feito as pazes com o ex-melhor amigo e tinha sido alertada por ele em relação ao Philipe, mas autora não quis acreditar que Philipe não cumpriria a promessa e não voltaria. Faz sua primeira viagem internacional com seu filho para Argentina – Cordoba, Villa Maria – final de agosto na tentativa de superar o abandono do ex-noivo, que recusou-se a recebe-los em Londres. E é aí que ela descobre a traição, que desde início de Junho Philipe a traía com outra brasileira – fisicamente parecida –, da mesma idade dela, cujo aniversário é no mesmo mês e também tem um(a) filho(a) de um relacionamento anterior. O ano de 2017 foi o segundo pior ano na vida da autora, que entrou em depressão profunda por causa desse relacionamento, que teve repercussão negativa tanto nela quanto no filho, pois consideravam-se família. A autora lutou muito para se recuperar, passou a fazer uso de antidepressivo, fazer atendimento psiquiátrico e terapia semanalmente. Investiu num curso de Coaching do Instituto Brasileiro de Coaching – IBC com a intenção de dar a volta por cima. Participa da Jornada Científica do ISERJ. Participa da formatura de Pedagogia em novembro, cujo filho não pôde comparecer por estar internado pela 3 vez por pneumonia. Seu irmão reveza o cuidado por 2 horas para que ela possa comparecer à própria formatura – a autora faz uma homenagem para o filho, que merecia o diploma junto com ela. Vende seu vestido de noiva e faz um book com o filho. Viaja com o pai e filho para Campos do Jordão, 19 de dezembro, viagem essa que tinha sido reservada e paga para lua-de-mel. Dia 26 de dezembro começa a namorar, logo após saber que seu ex-noivo pediu a amante em casamento. O ex-melhor amigo "Sami" começa a namorar a cantora Marcela Thaís e rompe a amizade com a autora por causa disso, fato que a afetou muito, mas, no ano seguinte, a autora apoia publicamente a relação por desejar a felicidade do amigo.

 

2018 – Andressa se casa em Goiânia, no 29 de Janeiro, com Vagner Bruno Batista, um amigo da época de colegial do UNASP-EC, por acreditar que era um amor verdadeiro. O relacionamento dura 2 meses e se divorciam a pedido de Vagner que traiu e enganou a autora, que sofre consecutivamente outra ilusão amorosa seguida e de impacto profundamente negativo em seu coração. Adoece novamente, depois de estar se reerguendo, e passa o ano tentando se recuperar de depressão. Acaba engordando progressivamente e ganha os 11kg que havia perdido quando chegou ao Rio. Logo após o rompimento do 2º casamento, Andressa começa a trabalhar no Colégio Adventista de Botafogo, mas só fica 20 dias e passa a se dedicar à finalização do curso de Pedagogia. No dia 25 de abril, apresenta com louvor seu TCC “Coaching Educacional: possibilidades de potencialização da gestão escolar”, sendo elogiada pela banca. Cola grau dia 24 de maio e passa a ser oficialmente Pedagoga. Nasce dia 20 de julho, fruto do relacionamento com Alexandre Street, o primeiro filho de sua irmã Alzirangela, o grande Benjamin! Cuja criança tinha sido lhe revelado em visão. A autora tem seu artigo aprovado no 2º Congresso Nacional de Educação de Caldas Novas, apresentando-o em banner. É convidada para compor o livro "Qualidade e Políticas Públicas na Educação" pela editora Atena, com lançamento em Novembro. Decide não se relacionar mais com ninguém e pensa em ficar sozinha focando na educação do filho e crescimento profissional. Conclui sua formação em Coaching pelo IBC e passa a atuar como KidCoach e Coach Educacional. Faz finalmente seu site e cartão de visita. Retoma os planos de voltar a escrever e finalizar obras inacabadas. Começa curso de Tutoria do UNASP-EC, com intenção de se tornar tutora ead. Faz sua mudança para o Engenheiro Coelho-SP com intenção de, no ano seguinte, recomeçar sua vida na edícula reformada e passa no concurso da prefeitura de Arthur Nogueira para Educador Infantil. Compra seu 1º carro, com recursos próprios. Seu filho faz uma cirurgia no dia 19 de setembro e termina o ano formando-se, pelo CAT, no Pré-II. Aos 33 anos, com a mesma idade que Cristo morreu, dá o verdadeiro ponto da virada e passa a lutar verdadeiramente pela vida, para estar mais tempo ao lado do filho.

Junte-se a minha lista

© 2023 by Little Belle Adventures. Proudly created with Wix.com

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon